Transição de carreira – por onde começar e o que esperar

Carreira na área da logística 1 80x80 - Transição de carreira – por onde começar e o que esperar
Carreira na área da logística
15 de maio de 2019
20180510 130029 1200x480 - Transição de carreira – por onde começar e o que esperar

       Por: Mauro Galasso

Mudar o rumo, mudar de ritmo, mudar de cenário. A transformação do indivíduo tem inúmeros nomes e propõe várias possibilidades. Justamente por ser tão abrangente, gera medo só de pensar em enfrentar o processo de reescrever seu estilo de vida.

Nessa hora vem bem um balanço detalhado sobre o que você fez, faz e, mais importante ainda, o que quer fazer de seus dias. Um ditado diz: você é o que faz todos os dias, então, hora de rever sonhos e desejos que você guardava para usar no futuro. Se você tem vivido momentos que lhe põe a pensar sobre o futuro que quer criar, bem, você pode passar pela tal necessidade de transição de carreira.

Transicao de carreira 2  - Transição de carreira – por onde começar e o que esperar
Ser o mesmo, mas mudar

É fato… eu, você, todos nós temos o direito de construir no mínimo duas carreiras na vida. Alguns atravessam três, quatro ou até mesmo oito momentos como esse na vida profissional/pessoal; nós mudamos o tempo todo. O que torna isso mais frutífero (ou menos doloroso) é trazer uma maior consciência sobre esses momentos de reinvenção; de transmutação – quanto mais me conheço, mais me curo (JRM), faz sentido para você?

O mais bacana desse enfrentamento pessoal é a promessa de um cenário melhor para o ritmo de trabalho; para satisfação pelo que faz com seus dias; para suas relações pessoais; e provavelmente, com uma remuneração mais abundante. As garantias passam a ser maiores e melhores se você optar por planejar sua vida de uma forma que traga mais de você para seus dias.

Reconhecer suas habilidades é o primeiro e mais acertado passo a se dar. O que as vezes você trata como algo qualquer, o Mercado entende como potencialidade. A conta parece fácil de fazer: se você gosta de fazer algo, parece lógico que não reclamará de fazer; fará melhor do que aquele que faz apenas pela grana. Mas aí vem o primeiro impacto: o que você gosta de fazer?

As chances de você gostar de muuuita coisa é grande. Comece elegendo o que você não gosta de realizar. Aqueles afazeres que te infernizam o juízo, ao invés de gerar boas energias, devem ser minimizados ao longo de sua carreira profissional ou pessoal; lembre-se: o que é complexo para você, para alguém poderá ser muito fácil de executar. Busque apoio quando precisar e dedique-se ao que sabe e adoooora fazer. Faz sentido?

Aliando mais prazer ao seu cotidiano de vida você recebe mais vontade de fazer aquilo que gosta e sabe fazer. Isso mesmo, o cotidiano, precisa ganhar mais valor e te motivar a acordar os dias com mais brilho nos olhos. Senão a conta não fecha na sua cabeça. Você X Você, quanto dá?

Fique atento aos elogios que você recebe. Deles poderá vir sua melhor referência de habilidades pessoais. Se pessoas diferentes, que não se conhecem entre si, dizem elogios sobre uma mesma atitude sua, bem, você acaba de aprender como você leva diferença ao cenário que você atua. Faça uma lista dessas maneiras que você pode contribuir à sociedade. Não faça restrição de nenhuma habilidade; pode ser a mais simples delas, como por exemplo saber desenhar; uma facilidade de escrever; saber interagir com boa desenvoltura entre grupos de pessoas. Cada uma dessas pequenas habilidadesunidas e em sintoniaformam sua melhor versão.

Para você o que você gosta diariamente - Transição de carreira – por onde começar e o que esperar

Cada um tem seu tempo, sua maneira de entender como juntar esses fragmentos de informação pessoal; então, aprenda logo à nadar. Para ganhar mais força nessa hora de decisão, você pode buscar a ajuda de orientadores de carreira; mentores ou coaches. Pessoas que formam um processo de aprendizado intensivo e podem te ajudar a colocar uma ordem nas ideias de seus projetos, planos e quem sabe, sonhos que podem virar realidade.

Já vi bancário assumindo carreira artística. Já vi médico aliando carreira de cineasta. Gestor de marketing abrindo franquia de doces e bolos. Engenheiro civil criando pet shop junto com a família. Ou ainda, um executivo corporativo, que se aposentou e ao se ver entediado, passou a escrever contos de ficção. Experimentar novas jornadas de vida não será ruim para você, desde que, traga mais consciência para esse momento de aprendizado. Somos mutáveis, isso é fato; permita-se.

Em algum momento comecei a juntar elogios por saber contar histórias. Passei a entender que pertenço a um grupo de pessoas que possuem um tipo de raciocínio capaz de compor ritmo ao expressar ideias; aliado a isso, explorei minha habilidade de criar textos a favor de toda história que eu quisesse/precisasse contar (fosse minha história, a de alguém ou de um produto/serviço). Nasceu então meu lado empreendedor para o mundo da educação e consultoria em treinamentos; passei a atuar como coach para transição de carreira e, por que não, meu lado jornalista ganhou mais força.       

O Mundo muda a todo momento. Portanto, você tem a chance de reconfigurar suas ideias de vida. Vivemos talvez, uma das maiores revoluções civilizacionais que o Ser Humano já atravessou. A tecnologia está entre nossas vidas, prometendo um potencial de automação de setores, funções e atividades que achamos maçante, tediosas ou mesmo perigosas. A nós, os seres humanos, ficamos com a garantia de que “a vantagem que temos sobre a inteligência artificial é a nossa criatividade e a nossa capacidade de amar” (Kai-Fu Lee, especialista em I.A.).

Passamos a redescobrir o valor do convívio e de se relacionar com grupos de pessoas (seja no trabalho ou vida pessoal). Movimentos mais autênticos e com assuntos mais variados formam-se por todo o globo. Linguagens e discursos se misturam rapidamente, transformando tudo em algo predestinado a mudar de novo e de novo, de novo…

quero viver o que é novo, sim

o que eu quero assim é ser velho.

#OqueAprendiEscutandoMusica

Mauro Galasso
Mauro Galasso
Com sua mente criativa acionada, oferta ao mercado soluções comunicacionais e de treinamento, desenvolvidas entre a razão e a emoção. Para atividades sociais evitará falar de trabalho, optando por temas sobre cultura, convívio e comportamento; claro, com muuuita música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *